Opinion

OPINIONATED STORYTELLING

As Unhas

- Mas são apenas 2000 mil palavras em cada! Me diziam algumas pessoas sabidas (arrogantes?) demais ou bacanas na tentativa de tranqüilizar, afinal não são as notas que contam, certo? Olhava para os dois reports que precisava escrever em menos de uma semana para o mestrado e ainda não acreditava onde havia me metido.

Em que momento pensei que seria capaz de completar um texto meramente acadêmico? Sabidos, arrogantes e/ou escolares levam grande vantagem nesta tarefa, devo admitir. A prática e o excesso de experiência podem atrapalhar, tenho certeza. Tão mais colorido e irrestrito é o mundo de quem já caminhou algumas léguas a mais. Tão menos conciso, tão menos seguro, tão menos formatado.

Olhei para os dois reports querendo muito acreditar que não me interessavam as notas. O que vale é concluir me diziam os mais pragmáticos. Pensa no título no seu currículo completavam outros de solas de sapato gastas. Fato que não era a nota em si mas o que ela simbolizava: a validação de um aprendizado. Mais um? E precisava da nota? Já não tinha certeza nem do sim nem do não. Ainda não acreditava onde havia me metido.

No dia seguinte, meu filho do alto dos seus cinco anos me pediu que lixasse suas unhas. Estava encantado com as lixas. Batia um solzinho muito mágico na cama recém feita e ali ficamos em mais um momento perfeito entre mãe e filho. No que ele olha pra mim, ainda mais fascinado e pergunta: "Mamãe! Como você aprendeu a lixar unhas?"

Eu queria dizer a ele como é vasto o mundo, como existem muitas coisas pra conhecer, sentir, ver e provar, como o peixe é gostoso no Alaska, como os templos no Cambodia são belos, como existem pessoas maldosas e como existem pessoas bondosas (e como dizer quem é quem). Quero contar das pessoas sonsas (essas sim mais traiçoeiras), quero dizer que ele poderá escolher ser o que quiser (mas que algumas profissões são mais sofridas do que outras), quero contar como é o mundo corporativo (ou talvez não ainda) e como pode ser bom mudar de idéia sobre o que é o trabalho que fazemos todos os dias. Quero dizer que ter um filho é a melhor coisa do mundo. Quero dizer que as notas importam e que às vezes não fazem a menor diferença. Quero dizer que a gente pode ser feliz com menos, mas que algumas coisas boas da vida custam algum dinheiro. Tanta coisa eu quero ensinar.

E ali, naquela pergunta tão doce e tão simples disse apenas: 'Eu já tenho 37 anos, meu filho. Você também vai aprender.' Ele sorri, confiante. E sentindo aquele sol maravilhoso de uma manhã fria penso afinal no que são 4000 palavras quando se sabe lixar unhas.